CANOAGEM NO BRASIL

Se considerarmos a navegação dos índios como a mais elementar forma de canoagem, podemos afirmar que a prática da modalidade está arraigada aos costumes originários das primeiras civilizações existentes no Brasil.

Infelizmente, entretanto, muito embora o Brasil tenha essa origem canoística através de seus ancestrais e condições incomparáveis para a prática da canoagem, a grande verdade é que o esporte nunca esteve nas preferências de investimento dos nossos governantes, o que dificulta enormemente a sua evolução.

Verdadeiramente esquecida e menosprezada pela cultura desportiva brasileira, a canoagem reapareceno cenário nacional através de um imigrante alemão nascido em 1915, o Sr. JOSÉ WINGEN.

Esse canoísta mudou-se para a cidade de Estrela, no Estado do Rio Grande do Sul, no ano de 1941. Dois anos mais tarde, maravilhado com as límpidas águas do Rio Taquari, decidiu construir uma embarcação de madeira parecida com as que ele utilizava durante a sua infância quando competia pelo Kanu Club da Alemanha. Este é o primeiro registro do surgimento de um caiaque no Brasil.

Esse caiaque construído pelo Sr. José Wingen foi batizado de "regata“ e despertou um enorme interesse pela atividade na comunidade local. Posteriormente, todavia, a canoagem local sofreu com a falta de infra-estrutura, o que foi desestimulando os praticantes, mas acabou tendo o seu mais duro golpe com a construção da represa de Bom Retiro, levando a canoagem nacional a um momento de estagnação e descontinuidade (IMBRIACO, 2001).

No ano de 1979, o técnico britânico Alan Byde, em visita ao Brasil, trouxe em sua bagagem , um caiaque turismo desmontado. No quintal da casa de seu amigo, Leopoldo J. L. Ávila, foram construídos os primeiros caiaques em fibra de vidro, já que os existentes no País na época eram de compensado naval.

A partir de então os núcleos de canoagem foram surgindo, assim como eventos de várias natureza o que obrigou à criação de associações e federações para a estruturação e regulamentação da modalidade.

No dia 18 de março de 1989, nas dependências do Hotel Casa Alpina, em Visconde deMauá, no Rio de Janeiro, reuniram-se as Federações Baiana, Brasiliense e Gaúcha e formaram aConfederação Brasileira de Canoagem - CBCa.

Apesar do esporte estar cada vez mais presente na vida dos brasileiros, principalmente em virtude das atividades do turismo de aventura que deram um enorme destaque para a modalidade, a canoagem ainda se encontra a “anos luz” de distância dos europeus, principalmente na questão de investimento e número de atletas nas modalidades olímpicas.

Nas demais modalidades, onde não existem tantos investimentos dos comitês internacionais, o Brasil começa a se despontar, como no Rafting, que é o atual campeão mundial. Para as olímpicas, todavia, enquanto não houver políticas públicas específicas, incluindo a prática da canoagem nas atividades de educação física em locais onde haja essa condição, dificilmente as associações, federações e a própria CBCA poderão sonhar com as 16 medalhas disputadas em Jogos Olímpicos. Faltam atletas e, com isso, não se encontra o talento.