A ORIGEM DA CANOAGEM

Considerando que ¾ da superfície terrestre é coberta por água, é possível dizer que o ato de remar acompanha o ser humano desde os seus primórdios, na luta pela sobrevivência. Assim como correr, saltar e arremessar foram fundamentais na origem do ser humano, o domínio de embarcações possibilitaram a pesca e a transposição de locais inóspitos.

Dentro do conceito de que canoagem significa navegar através de embarcações propulsionada por remos não fixos às paredes dos barcos, existem relatos de construções utilizadas pelos Egípcios, no Séc. XV a.C., que podem ser consideradas as precursoras da Canoa. Séculos mais tarde, entre III a IX d. C, várias imagens demonstram a utilização pelos Aztecas de embarcações propulsionadas por intermédios de pás.

 

Todavia, foi na época do mercantilismo, no Séc XVI, que os europeus se depararam com as “Canoas” Indígenas, no continente norte-americano , onde apresentavam várias dimensões, chegando a transportar mais de 15 pessoas. Essas canoas eram construídas de troncos de árvores, os quais eram escavados até adquirirem um determinado formato.

Quanto ao “caiaque”, as primeiras referências datam do ano de 1619, quando os europeus encontraram no extremo norte da América, os esquimós utilizando-se de uma embarcação bastante ágil, construída a base de pele de foca e ossos de baleia, para a pesca e caça.

 

Segundo alguns autores, essa foi a descoberta que incentivou os europeus a marcarem o nascimento da canoagem em seu continente.